HOME | JONATAS VIDAL | JASON UPTON | WIARLY MUÑOS | ESCOLA MOSTO | MUSIC | TWITTER

Informações: fabianoadorando@hotmail.com
Telefone: 41 9980 8781

Informações: fabianoadorando@hotmail.com
Telefone: 41 9980 8781

Deus, que me fez, que inspira canções de louvor durante a noite (Jó 35.10)

Qualquer indivíduo pode cantar à luz do dia. Quando a riqueza o cerca com abundância, qualquer homem pode louvar o Deus que lhe dá colheitas abundantes ou abençoa grandemente os seus negócios. É muito fácil para o conjunto de sinos ecoar músicas quando o vento está soprando; o difícil é a música ressoar quando nenhum vento está soprando.


E fácil cantar quando podemos ler a notas à luz do dia, mas aquele que é habilidoso canta do seu coração. Nenhum homem pode fazer uma música na escuridão de sua alma. Ele pode tentar, mas descobrirá que a música à noite tem de ser inspirada por Deus.


Quando todas as coisas vão bem posso entoar canções por onde quer que eu vá, regozijando-me pelas flores que crescem em meu caminho. Todavia, coloquem-me em um deserto onde não cresce qualquer coisa verde, e como poderei cantar um hino de louvor a Deus? Se minha voz é clara e meu corpo, saudável, posso cantar louvor a Deus. Silencie-se a minha língua, seja eu prostrado no leito da enfermidade, como poderei entoar os altos louvores de Deus, a menos que Ele mesmo me inspire as canções?

Não, não está no poder do homem cantar a Deus, quando todas as coisas estão contra ele, a menos que a música do céu encha a sua alma. Foi uma canção divina que Habacuque cantou, quando disse: "Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação" (Habacuque 3.17-18).


Visto que nosso Criador nos inspira canções à noite, esperemos nEle para recebermos as músicas. Ó Grande Músico, não permita que permaneçamos em silêncio por causa de nossas circunstâncias. Ajusta os nossos lábios à melodia de ações de graças.


A vida consagrada por Oswald Smith


Quando falo de consagração gosto de ser claro. Às vezes vale a pena tratar de detalhes. Quero, portanto, ser claro e simples para que não fiquemos com idéias vagas acerca desse assunto, porque consagração significa pôr tudo no altar de Deus.

1. O eu
O que pensaria um rapaz de uma moça com quem desejasse casar, se ela lhe oferecesse terras, casas, ou outras posses? Ficaria ele satisfeito com estas coisas? Não, nem um pouco. Não procura bens. Procura sua pessoa. Nada pode substituí-la. Da mesma forma acontece com o Senhor Jesus Cristo. Ele quer o nosso corpo, alma e espírito.
Portanto, precisamos primeiramente nos colocar no altar, e dizer: "Eu irei aonde Tu queres que eu vá, Senhor. À índia, África ou China, para ser missionário ou ministro cristão. Abandonarei tudo para atender à Tua chamada".

2. Entes queridos
Tendo-me colocado no altar de Deus, agora lhe trago os meus entes queridos, os filhos, o pai e a mãe. Se o Senhor quer a minha filha no campo missionário, pode levá-la. Se Ele exigir que eu me separe dos meus pais, eu o obedecerei. Ainda mesmo que Ele deseje tomar para si qualquer um dos meus entes queridos eu não murmurarei, "seja feita a Tua vontade".
— Por que não estou feliz? — indagou uma senhora rica aogrande missionário, Dr. Jonathan Goforth, da China.
— Você não tem consagrado tudo?—indagou o homem de Deus calmamente.
Sim, até onde sei, já lhe consagrei tudo — respondeu a senhora.

Tem certeza — insistiu o Dr. Goforth —, que tudo está no altar?
Tudo está no altar, eu creio — respondeu a senhora outra vez.
Você ficaria satisfeita se Deus quisesse levar a sua filhinha para servi-lo na China? — perguntou o missionário colocando a mão em sua cabeça.
— Deus levar a minha filha e fazê-la missionária na China! Claro que não. Eu a quero aqui comigo — exclamou a mãe.
— E a senhora ainda diz que já consagrou tudo, pois nem sequer a sua própria filha tem dado a Deus! Como pode a senhora esperar a paz e bênção de Deus? A senhora se coloca entre Deus e a vontade dele para sua filha, e diz-lhe: "Até aqui pode vir, mas não mais perto. A minha casa lhe dou. O meu dinheiro é seu. Pode usar-me, mas não toque em minha filhinha. Minha senhora, é isto que se chama consagração?


HARPA E TAÇA
24 H DE ADORAÇÃO E INTERCESSÃO


Contato: Fabiano
fabianoadorando@hotmail.com
(41) 9101 4053



O Amor que Vence Por Richard Wurmbrand

Uma grande lição permaneceu após todas as surras, torturas e carnificina infligidas pelos comunistas aos cristãos: o espírito é capaz de dominar o corpo. Muitas vezes, ao sermos torturados, sentíamos a dor, mas era como se fosse algo distante e bem dissociado do nosso espírito que estava tomado com a glória de Cristo e a sua presença conosco.

Quando recebíamos uma fatia de pão por semana, e uma tigela de sopa de "água suja" por dia, decidimos que continuaríamos dando fielmente o "dízimo" mesmo nestas circunstâncias. De dez em dez semanas pegávamos a fatia de pão e a entregávamos a alguém que estava mais fraco como nossa oferta ao Mestre.

Um cristão recebeu a sentença de morte. Antes de ser executado, permitiram que visse sua esposa. Suas últimas palavras a ela foram: "Você precisa saber que morro amando aqueles que me matarão. Eles não sabem o que fazem, e meu último pedido é que você os ame também. Não sinta amargura no seu coração porque mataram o seu amado. Encontraremo-nos no céu."

Estas palavras impressionaram o oficial da polícia secreta que estava acompanhando a conversa entre os dois de tal forma que se converteu. Em conseqüência, foi colocado na prisão junto comigo, onde contou-me esta história.

Na prisão de Tirgu-Ocna, havia um prisioneiro muito jovem chamado Matchevici. Estivera ali desde a idade de dezoito anos. Por causa das torturas, estava agora muito doente com tuberculose. Sua família descobriu de alguma forma o seu estado de saúde, e enviou-lhe cem vidros de estreptomicina, que poderiam lhe fazer a diferença entre a vida e a morte.

O oficial político da cadeia chamou o prisioneiro e mostrou a encomenda. Disse-lhe: "Aqui está o remédio que pode salvar sua vida. Mas não é permitido receber encomendas da família. Pessoalmente, gostaria de ajudá-lo. Você é jovem. Não gostaria que morresse na prisão. Ajude-me a ajudá-lo! Dê-me informações contra seus companheiros na prisão, e isto me dará justificativa diante dos meus superiores por lhe ter entregue a encomenda."

Matchevici respondeu sem hesitar: "Não desejo permanecer vivo e ter vergonha de olhar no espelho, pois estaria vendo um traidor. Não posso aceitar tal condição. Prefiro morrer."

O oficial lhe estendeu a mão e disse: "Minhas congratulações. Não esperava que me desse qualquer outra resposta. Mas eu gostaria de fazer outra proposta. Alguns dos prisioneiros se tornaram informantes. Afirmam que são comunistas, e estão denunciando a você. Jogam dos dois lados. Não confiamos neles. Gostaríamos de saber até que ponto são sinceros. Para você foram traidores. Prejudicaram muito sua vida, informando-nos sobre suas palavras e ações. Compreendo que não queira trair seus companheiros. Mas dê-nos informações sobre estes que se lhe opõem, e assim salvará sua vida!"

Matchevici respondeu com a mesma rapidez que tivera na primeira proposta. "Sou um discípulo de Jesus, e ele nos ensinou a amar até nossos inimigos. Estes homens que nos traem realmente nos prejudicam muito, mas não posso pagar o mal com mal. Não posso dar informação nem contra eles. Tenho pena deles, oro por eles, mas não desejo ter qualquer ligação com os comunistas."

Matchevici voltou desta conversa com o oficial e morreu na mesma cela onde eu estava. Estive ao seu lado quando morreu, e morreu louvando a Deus. O amor venceu até mesmo a sede natural pela vida.

Se um homem pobre é um apaixonado por música, dará seu último centavo para assistir a um concerto. Ficará sem dinheiro, mas não sentirá frustração, pois encheu sua alma de sons maravilhosos.

Não me sinto frustrado por ter perdido muitos anos na prisão. Vi muitas coisas belíssimas. Já estive entre pessoas fracas e insignificantes na prisão, mas também tive o privilégio de estar na mesma cela com grandes santos, heróis da fé que se equipararam aos cristãos do primeiro século. Enfrentaram a morte por Cristo com alegria. A beleza espiritual de tais santos e heróis da fé nunca se poderá descrever.

As coisas que estou dizendo aqui não são excepcionais. As coisas sobrenaturais tornaram-se comuns aos cristãos na igreja subterrânea. A igreja subterrânea é a igreja que voltou ao primeiro amor.

Antes de ser preso, eu amava muito a Cristo. Agora, depois de ter visto a "Noiva de Cristo" – seu Corpo espiritual – na prisão, posso dizer que amo a igreja subterrânea tanto quanto amo ao próprio Cristo. Vi sua beleza e seu espírito de sacrifício.

Extraído de Torturado por Cristo, de Richard Wurmbrand

Se um homem pobre é um apaixonado por música, dará seu último centavo para assistir a um concerto. Ficará sem dinheiro, mas não sentirá frustração, pois encheu sua alma de sons maravilhosos.

Pessoal Este é o livro do meu amigo Fabiano Pereira.
Um livro profético, com principios importantes para o aperfeiçoamento da Igreja, ai
nda nao o li mas pretendo faze-lo em breve.

Os interessados podem entrar em contato com Fabiano por meio do telefone

(em baixo da figura)

























(41) 91014053

fabianoadorando@hotmail.com

UMA VISÃO DE WILLIAM BOOTH

(Cristo lhe perguntava:) “Talvez não podes escutar a esses pobres meninos, condenados não por Deus, senão pelo homem egoísta e desconsiderado? Não podes escutá-los chorar enquanto seus pés os levam para o caminho da perdição? “Talvez não podes escutar as correntes dos escravos, os gemidos dos feridos e mortos no campo de batalha? Não escutas o clamor agoniado dos pobres em seus trabalhos forçados? “Não escutas os gritos desesperados de homens e mulheres, morrendo por seus pecados? Não escutas?” E conforme falava, era evidente a grande dor em seu coração.

“Não ouves o choro e crujir de dentes de homens e mulheres que desceram ao inferno, porque a nenhum homem lhe importaram suas almas?” Ao escutar a palavra “inferno”, senti que a angústia me penetrava e clamei com amargura: “Algo tem que se fazer! ¡Alguém tem que ir! ¡Homens e mulheres não podem ser abandonados para que pereçam, sem que uma mão se estreite para liberá-los!

Quem...quem...quem irá?
"Nesse momento, [Jesús] se pôs de pé, e cruzou até onde eu estava e me olhou fixamente. E depois, com voz mais forte que antes, falou uma vez mais. Disse só duas palavras, mas penetraram até o mais profundo de minha alma: “Vé tu”.

Eu não sei o que os outros pensam, mas da minha parte, me envergonho de minha ignorância, e me admiro de mim mesmo, porque não tenho tratado as almas dos outros e da minha como almas que esperam o grande dia do Senhor; e porque tenho espaço para quase qualquer outros pensamentos e palavras; e porque tais assuntos assombrosos não tomam completamente minha mente.

Admiro-me de como posso pregar sobre isto desapaixonadamente e descuidadamente; e como posso deixar os homens sozinhos em seus pecados; e como não vou atrás deles, rogando-lhes, pelo amor do Senhor, que se arrependam, não importa a forma que recebam a mensagem, e qual seja a pena e dor que custem a mim.Muito poucas vezes saio do púlpito sem que minha consciência me golpeie por não ter sido mais fervoroso e sério. Ela não me acusa tanto pela falta de ornamentos e elegância, nem por deixar passar uma palavra errada; mas me pergunta “Como você pode falar de vida e da morte com um coração assim? Como pode pregar sobre o céu e o inferno de uma forma tão relaxada e descuidada? Crê no que disse? Leva a sério ou embroma? Como pode dizer às pessoas que o pecado é algo assim, e que tanta miséria está sobre elas e diante delas, e não ser mais afetado com isto? Você não deveria chorar sobre pessoas assim, e não deveriam tuas lágrimas interromper suas palavras? Você não deveria clamar em alta voz, e mostrar a eles suas transgressões, e implorar a eles e rogá-los como uma questão de vida e morte?

E, por mim mesmo, como estou envergonhado do meu coração descuidado e torpe, e do meu modo de vida inútil e lento, assim como, o Senhor sabe, estou envergonhado de cada sermão que tenho pregado; quando penso sobre o que estou falando, e quem me enviou, e que a condenação e salvação dos homens é completamente relacionada nEle, estou preste a tremer por temor de que Deus me julgará como um mau administrador de Suas verdades e das almas dos homens, e imagino que no meu melhor sermão eu seja culpado pelo sangue deles.

Penso que não devemos falar qualquer palavra aos homens, em assuntos de tamanhas conseqüências, sem lágrimas ou com a maior seriedade que possamos alcançar; já que somos tão culpados do pecado que reprovamos, deveria ser dessa forma.Verdadeiramente, este é o tinir da consciência que soa em meus ouvidos, e apesar disso, minha alma sonolenta não quer ser despertada. Oh! Que coisa é um coração endurecido e insensível. Oh, Senhor, salva-nos da praga da infidelidade e da dureza de coração de nós mesmos! Como poderíamos ser instrumentos aptos para salvar os outros do erro? Oh, faz em nossas almas aquilo que Tu nos usaria para fazer nas almas dos outros.

John Sung Shang Chieh (1901 – 1944)

John Sung nasceu em 1901. Em 1926, ele estudou na América e concluiu seu doutorado em química, e depois foi para o Seminário Teológico da União de Nova York. O presidente do seminário pensou que Sung era louco. Ele foi internado por 193 dias em um asilo. Ali Song leu a Bíblia 40 vezes. Mais tarde, em seu caminho de volta para a China, Sung atirou sua chave de ouro no Oceano Pacífico, ela era o símbolo de seu Ph.D. Nos 17 anos seguintes, John Sung, conhecido como o "doido" Sung, espalhou o evangelho como fogo selvagem através da China e do Sudeste asiático. Em 1944, quando ele tinha 43 anos de idade passou para o Senhor.

Francisco de Assis (1181 - 1226)

Francisco nasceu em 1181/1182 em Assis na Itália, foi batizado com o nome de Giovanni di Pietri, mas seu nome foi mudado pouco tempo depois para Francisco, pois seu pai Petri di Bernardone era comerciante e viajava muito a França, mudou o nome do filho em homenagem ao local que fazia bons negócios.

Em 1198 acontece um conflito em Assis, entre a nobreza e os comerciantes. Os nobres se refugiam em Perusa uma pequena cidade próxima de Assis, onde São Francisco ficou preso por um ano até o ano de 1204. Em Perusa também estava a família de Clara.

Ao voltar para Assis, São Francisco doente começa sua conversão gradual, se dedica a dar esmolas e oferece até suas roupas aos pobres, tem visões e começa a desprezar o dinheiro e as coisas mundanas. Até que ele se encontra com um leproso, lhe dá esmola e um beijo, e este acontecimento marcou tanto a vida dele que, dos muitos fatos ocorridos em sua vida, este foi o primeiro que entrou em seu Testamento, "pois o que antes era amargo se converteu em doçura da alma e do corpo".

Outros encontros afirmaram ainda mais a vocação de São Francisco, nas ruínas da da igraja São Damião recebeu do crucificado o mandato de restaurar a Igreja. Obediente ao mandato, São Francisco pôs-se logo a trabalhar. Reconstruiu três pequenas igrejas abandonadas: a de São Damião, a de Santa Maria dos Anjos e a de São Pedro.

Seu pai, envergonhado do novo gênero de vida adotado por Francisco, queixou-se ao bispo de Assis da prodigalidade do filho e, diante do prelado, pediu a Francisco que lhe devolvesse o dinheiro gasto com os pobres. A resposta foi a renúncia à vultosa herança: despindo, ali, suas vestes, Francisco exclamou: "... doravante não direi mais pai Bernardone, mas Pai nosso que estás no céu..."

A partir desse momento passa a viver na pobreza, e inicia a ordem franciscana, cresce o número de companheiros, 1209 já são 12. Cria uma regra muito breve e singela, que o papa Inocêncio III aprova em 1210, e cujas diretrizes principais eram pobreza e humildade, surge assim a Fraternidade dos Irmãos Menores, a Primeira Ordem.

No Domingo de Ramos de 1212, uma nobre senhora, chamada Clara de Favarone, foi procurar Francisco para abraçar a vida de pobreza. Alguns dias depois, Inês, sua irmã, segue-lhe o caminho. Surge a Fraternidade das Pobres Damas, a Segunda Ordem. Aqueles que eram casados ou tinham suas ocupações no mundo e não podiam ser frades ou irmãs religiosas, mas queriam seguir os ideais de Francisco, não ficaram na mão: por volta de 1220, Francisco deu início à Ordem Terceira Secular para homens e mulheres, casados ou não, que continuavam em suas atividades na sociedade, vivendo o Evangelho.

A Ordem Francisca cresceu com o passar dos anos. Em 1219 houve uma grande expansão para a Alemanha, Hungria, Espanha, Marrocos e França. Neste mesmo ano São Francisco vai em missão para o Oriente. Durante sua ausência, vigários modificam algumas regras da Ordem e no mesmo ano de 1219 São Francisco se demite da direção da Ordem.

Com o crescimento da Ordem, quase 5.000 frades em 1221, uma nova regra foi escrita por São Francisco em 29 de novembro de 1223 que foi aprovada pelo papa Honório. É a que vigora até hoje.

Em 1224 no dia 17 de setembro São Francisco recebeu as chagas de Jesus crucificado em seu próprio corpo, este fato ocorreu no Monte Alverne, um dos eremitérios dos frades.

Os últimos escritos de São Francisco são entre 1225 e 1226, dentre eles o Cântico das Criaturas e o Testamento. Nestes mesmos dois anos, Francisco vai a vários lugares da Itália para tratar de suas vistas. Passa por diversas cirurgias. Morre em 03 de outubro de 1226, num sábado.

Morreu nu aquele que começou a vida de conversão nu na praça de Assis diante do bispo, do pai e amigos. Morreu ouvindo o Evangelho de João, onde se narra a Páscoa do Senhor, aquele que recebeu os primeiros companheiros após ouvir o Evangelho do envio dos apóstolos. Foi sepultado no dia 04 de outubro de 1226, Domingo, na Igreja de São Jorge, na cidade de Assis.

São Francisco de Assis foi canonizado em 1228 por Gregório IX e seu dia é comemorado em 04 de outubro.

Em 25 de maio de 1230 os ossos de São Francisco foram levados da Igreja de São Jorge para a nova Basílica construída para ele, a Basílica de São Francisco, hoje aos cuidados dos Frades Menores Conventuais.

A prática religiosa foi comparada à realização de exercícios. Por meio dela, lutamos para ter o coração envolvido em Deus. Metáforas como "correndo a carreira", "lutando com Deus", "perseverando para alcançar o alvo" e "combatendo violentos inimigos" são muitas vezes usadas para descrever os exercícios que praticamos.


Entretanto, a verdadeira graça possui vários graus. Alguns são novos na fé — "crianças em Cristo" —, e a inclinação deles para se envolver nesses exercícios é fraca. Contudo, cada um de nós que possua o poder de devoção no coração estará inclinado a buscar as coisas de Deus. Seja qual for nossa condição, esse poder nos dará forças suficientes para superar nossas fracas inclinações de modo que esses santos exercícios prevaleçam sobre nossas fraquezas.

Todo verdadeiro discípulo de Cristo o ama mais que a pai e mãe, irmã e irmão, esposa, marido e filhos, casa e terras — sim, até mesmo mais que a própria vida. Disso se conclui que onde quer que a verdadeira religião se manifeste há uma vontade movendo o cristão aos exercícios espirituais, mas o que dissemos anteriormente precisa ser lembrado: o exercício da vontade não é nada mais que o sentimento da alma.

Há uma idéia de que a arte de ganhar almas é de Deus e que, portanto, não é necessário estudar o assunto. Porém, apesar de pertencer ao Senhor, Ele manda: “Esforça-te para te apresentar diante de Deus aprovado como obreiro que não tem de que se envergonhar, e que maneja bem a palavra da verdade”. (2 Timóteo 2.15). O barbeiro sabe cortar o cabelo. O músico sabe tocar seu instrumento.

Todo artista sabe exercer a sua profissão. Mas quantos crentes sabem executar seu oficio, que é o mais glorioso de todos, o de ganhar almas para Cristo?
A moça que anda na moda tem um espelho para se apresentar diante do próximo. Muitas vezes o crente procura ganhar almas para se apresentar diante dos homens. Mas o alvo, será de nos apresentarmos diante de Deus. É com o pincel que o pintor tem destreza. É com o fuzil que o soldado é perito. Mas é a Palavra de Deus que o crente deve manejar bem. Com este alvo é necessário estudar, gravar no coração e orar, para adquirir habilidade em usar as passagens indicadas nestes capítulos.

Quantas vezes ficamos impressionados com o fato de certos homens terem de se envergonhar, quando chegarem perante o Salvador? Ninguém se envergonhará mais do que nós, se não nos esforçarmos por nos apresentar diante de Deus, como obreiros que sabem manejar bem a Palavra.

Frases Madre Tereza...





Madre Teresa, em sua caminhada, deixou-nos muitas preciosidades escritas, as quais sempre irão nos incentivar em nossa caminhada pessoal. Confira algumas delas:

"Um coração feliz é o resultado inevitável de um coração ardente de amor."


"Temos medo da guerra nuclear e dessa nova enfermidade que chamamos Aids, mas matar crianças inocentes não nos assusta".

"O amor, para ser verdadeiro, tem de doer. Não basta dar o supérfluo a quem necessita, é preciso dar até que isso nos machuque."

"Nunca compreenderemos o quanto um simples sorriso pode fazer."

"Ontem foi embora. Amanhã ainda não veio. Temos somente hoje, comecemos."

"Como Jesus, pertencemos ao mundo inteiro, vivendo não para nós mesmos, mas para os outros. A alegria do Senhor é a nossa força".

"Buscando a face de Deus em todas as coisas, em todas as pessoas, em todos os lugares, durante todo o tempo, e vendo a Sua mão em cada acontecimento - isso é contemplação no coração do mundo".

"Qualquer ato de amor, por menor que seja, é um trabalho pela paz.".

"Amar, ser verdadeiro, deve custar - deve ser árduo - deve esvaziar-nos do ego."

"Famintos de amor, Ele olha por vocês. Sedentos de amabilidade, Ele pede por vocês.Privado de lealdade, Ele espera em vocês. Desabrigados de asilo em seu coração, Ele procura por vocês. Você será esse alguém para Ele ?"

"Os pobres que buscamos podem morar perto ou longe de nós. Podem ser material ou espiritualmente pobres. Podem estas famintos de pão ou de amizade. Podem precisar de roupas ou do senso de riqueza que o amor de Deus representa para eles. Podem precisar do abrigo de uma casa feita de tijolos e cimento ou da confiança de possuírem um lugar em nossos corações."


"Mas eu sinto que o maior destruidor da paz hoje é o aborto, porque é uma guerra contra a criança - um assassinato direto da criança inocente - assassinato pela própria mãe. E se nós aceitamos que uma mãe pode matar até mesmo sua própria criança, como nós podemos dizer para outras pessoas que não matem uns aos outros?..."

"A pior calamidade para a humanidade não é a guerra ou o terremoto. É viver sem Deus. Quando Deus não existe, se admite tudo. Se a lei permite o aborto e a eutanásia, não nos surpreende que se promova a guerra!"

"Um país que aceita o aborto não está apto a ensinar os seus cidadãos a amar, mas a usar a violência para obter o que querem. É por isso que o maior destruidor do amor e da paz é o aborto."

"O mundo que Deus nos deu é mais do que suficiente, segundo os cientistas e pesquisadores, para todos; existe riqueza mais que de sobra para todos. É só uma questão de reparti-la bem, sem egoísmo. O aborto pode ser combatido mediante a adoção. Quem não quiser as crianças que vão nascer, que as dê a mim. Não rejeitarei uma só delas. Encontrarei uns pais para elas. Ninguém tem o direito de matar um ser humano que vai nascer: nem o pai, nem a mãe, nem o estado, nem o médico. Ninguém. Nunca, jamais, em nenhum caso. Se todo o dinheiro que se gasta para matar, fosse gasto em fazer com que as pessoas vivessem, todos os seres humanos vivos e os que vêm ao mundo viveriam muito bem e muito felizes. Um país que permite o aborto é um país muito pobre, porque tem medo de uma criança, e o medo é sempre uma grande pobreza."

Trabalhar e Orar por Por Orlando Boyer

Diz-se que Martinho Lutero tinha um amigo íntimo, cujo nome era Miconio. Ao ver Lutero sentado dias a fio trabalhando no serviço do Mestre, Miconio ficou penalizado e disse-lhe: "Posso ajudar mais onde estou; permanecerei aqui orando enquanto tu perseveras incansavelmente na luta." Miconio orou dias seguidos por Martinho. Mas enquanto perseverava em oração, começou a sentir o peso da própria culpa. Certa noite sonhou com o Salvador, que lhe mostrou as mãos e os pés. Mostrou-lhe também a fonte na qual o purificara de todo o pecado. "Segue-me!" disse-lhe o Senhor, levando-o para um alto monte de onde apontou para o nascente.


Miconio viu uma planície que se estendia até o longínquo horizonte. Essa vasta planície estava coberta de ovelhas, de muitos milhares de ovelhas brancas. Somente havia um homem, Martinho Lutero, que se esforçava para apascentar a todas. Então o Salvador disse a Miconio que olhasse para o poente; olhou e viu vastos campos de trigo brancos para a ceifa. O único ceifador,que lidava para segá-los, estava quase exausto, contudo persistia na sua tarefa. Nessa altura, Miconio reconheceu o solitário ceifeiro, seu bom amigo, Martinho Lutero!

Ao despertar do sono, tomou esta resolução: "Não posso ficar aqui orando enquanto Martinho se afadiga na obra do Senhor. As ovelhas devem ser pastoreadas; os campos têm de ser ceifados. Eis-me aqui, Senhor; envia-me a mim!" Foi assim que Miconio saiu para compartilhar do labor de seu fiel amigo.

Jesus nos chama para trabalhar e orar. É de joelhos que a Igreja de Cristo avanç
a.

Os pastores pertenciam à Igreja Assembleia de Deus e haviam saído de Alegre.
Dois pastores evangélicos e um motociclista morreram num acidente envolvendo sete veículos, na manhã de ontem, na Rodovia do Contorno, trecho da BR 101 que liga Serra a Cariacica.
Os religiosos pertenciam à Igreja Assembleia de Deus e haviam saído de Alegre, município da Região Sul do Estado, rumo a uma convenção estadual da igreja em Nova Carapina II, na Serra.

Os veículos - cinco caminhões, uma moto e um automóvel Del Rey - bateram um atrás do outro. O engavetamento aconteceu às 8h15, no quilômetro 277, na Serra. Os pastores estavam no carro.
Tudo começou quando um caminhão freou por causa do intenso fluxo de carros no sentido Cariacica - Serra. Os veículos que vinham atrás dele frearam também, mas o último caminhão - de uma empresa de cerveja - não conseguiu parar a tempo. Com isso, os veículos que estavam à frente foram imprensados uns contra os outros.
Os pastores José Valadão de Souza e Nelson Palmeira dos Santos e o motociclista Jonas Pereira da Silva, 52 anos, morreram no local. Dois outros pastores, que também estavam no Del Rey, sobreviveram, e o motorista de um dos caminhões sofreu arranhões nas pernas. Nenhum dos outros caminhoneiros ficou ferido.

O proprietário e condutor do Del Rey é o pastor Dimas Cypriano, 61 anos, do município de Alegre. Ele saiu ileso do acidente e teve ajuda do motorista José Carlos Roberto, carona de um dos caminhões, para sair do veículo.
Seu amigo de infância, o pastor Benedito Bispo, 72, ficou preso às ferragens. Socorristas do Serviço Médico de Atendimento de Urgência (Samu) e bombeiros fizeram o resgate dele. O pastor teve politraumatismo e foi levado para o Hospital Dório Silva, na Serra.
A mulher de Benedito chegou a ver o marido sendo socorrido e teve que ser amparada por um familiar. Ela também seguia para a convenção num outro veículo. A rodovia ficou interditada durante vários momentos da manhã de ontem nos dois sentidos. O trecho só foi totalmente liberado no início da tarde.

O pastor Dimas Cypriano, que sobreviveu ileso ao acidente na manhã de ontem, no Contorno, contou que usava cinto de segurança e que ficou preso ao tentar sair. Ele dirigia o Del Rey e disse que precisou de ajuda para sair do carro. Mas depois continuou no local, acompanhando os trabalhos de resgate do colega, Benedito Bispo. Nas mãos, levava uma Bíblia que ficou suja de sangue. Mas isso não impediu que o pastor orasse durante o socorro.

O mais comovente do triste episódio, foi o relato dado por 2 pastores sobrevivente, e pelos bombeiros que tentavam tirar os pastores ainda com vida, que estavam presos nas ferragens.
As testemunha citadas acima, contam que os pastores Nelson Palmeiras e João Valadão, ainda com vida e presos nas ferragens, em meio a um mar de sangue que os envolvia, começaram a cantar o Hino 187 da harpa cristã:

Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
Ainda que seja a dor
Que me una a ti,
Sempre hei de suplicar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!

Andando triste
Aqui na solidão
Paz e descanso
A mim teus braços dão
Nas trevas vou sonhar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!

Minh'alma cantará a ti Senhor!
E em Betel alçará padrão de
Amor,
Eu sempre hei de rogar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!

E quando Cristo,
Enfim, me vier chamar,
Nos céus, com serafins irei
Morar
Então me alegrarei
Perto de ti, meu Rei, meu Rei,
Meu Deus de ti!

Aos poucos suas vozes foram silenciando-se para sempre.
As lagrimas tomaram conta dos bombeiros, acostumados a resgatar pessoas em acidentes graves, porem jamais viram alguem morrer cantando um hino; como foi o caso dos pastores Nelson Palmeiras e João Valadão .

Um Saulo em Cabo Verde

Rev. Alvaro Barbosa Andrade natural de Santa Catarina, Ilha de Santiago. Em meados de 1940, quando o grupo da Missão procurava entrar na então Vila da Assomada, os integrantes do grupo encontraram pessoas amigáveis, até que Álvaro Andrade resolveu chefiar uma oposição contra "os protestantes diabos". Ele tinha sido estudante na escola católica da Vila. Certo dia ordenou que rapazes fossem ao lugar e procurassem recolher todos os exemplares dos Evangelhos e Novos Testamentos distribuídos e os queimassem num espaço livre, junto do mercado, aos olhos do povo. Ele espalhava "água benta" nos lugares onde os protestantes tinham estado. Escrevia aos seus amigos e saía de casa em casa a divulgar histórias horríveis a respeito dos nazarenos. Tornou tão difícil a situação dos poucos recém-convertidos que estes achavam que era quase impossível continuar a assistir aos cultos na casa da Missão.

Mais tarde veio a confessar que guardou uma das Bíblias. Depois de lê-la várias vezes, certo dia, em 1946, fechou-se no seu quarto e encontrou a verdade. A conversão dele causou um repentino debate público na rua, com o padre. "A tranqüilidade espiritual, sua convicção e algum estudo das Escrituras concederam-lhe vitória de discípulo perante numerosa multidão". Em 1952 encontrou a inteira santificação. E em 1948, tendo sentido a chamada, entrou para o ministério em tempo integral e começou a pastorear a
Igreja de Santa Catarina. Tinha boa estatura, era jovial, humorista e veio a ser um pastor inflexível, grave, e um dos mais ativos obreiros no trabalho do Senhor.[1]

Álvaro Andrade casou-se com a jovem Isaura Silva. Tiveram no começo um rapaz e uma menina. Isaura é filha do velho pescador de baleias, Joe Silva, "contador de histórias grandes", o primeiro a apoiar os obreiros nazarenos na Praia. Convidava-os à casa dele e acompanhava-os nos cânticos tocando violão. Mas ele próprio não chegou a encontrar o Senho
r a não ser dois dias antes de falecer.
Como Pastor na vila onde nasceu, Álvaro Andrade foi praguejado ao longo da estrada, quando dirigiu o seu primeiro funeral. Ninguém lhe vendia os alimentos necessários, tais como leite e ovos. Entretanto, com o tempo, todos passaram a ser amigos dele e a respeitá-lo.
O Rev. Andrade contou de um incidente que mobilizou a comunidade inteira: Certo rapaz, aluno da escola dominical, deixou de marcar prese
nça na sua classe. Quando o pastor o visitou, viu que ele trazia manchas nas faces e nas orelhas. O médico diagnosticou o caso como lepra. Pediram remédio dos Estados Unidos, mas o rapaz continuou piorando. Como o pastor continuasse a visitá-lo, este ficou tão preocupado que numa tarde fez esta oração: "Ó Deus, se for a Tua vontade, podes purificá-lo!" A resposta foi imediata. Poucos dias depois, os familiares do rapaz pensaram em levá-lo ao médico para ser examinado. O médico ficou radiante ao descobrir que ele estava curado. Então os medicamentos foram cedidos a outro enfermo.

Em 1995 o Rev. Barbosa Andrade e D. Isaura fixaram residência na cidade da Praia, Ilha de Santiago. Rev. Andrade faleceu no dia 3 de Janeiro de 2000. Ele foi um verdadeiro patriarca da Igreja do Nazareno em Cabo Verde, teve bons relacionamentos com os missionários pioneiros. Todos os pastores Nazarenos foram profundamente tocados pela vida santa deste homem de Deus.

Biografia


No dia 06/03/2008 nasceu o primeiro blog, que no inicio era prayuntilsomethinghappen, e devido ao nome ser extenso mudamos para jonatasvidal. Criamos com a intenção de despertar no interior dos leitores e do próprio jovem que faz as postagens um desejo de que podemos ir mais além de onde estamos no presente momento, pois esta dimensão fará com que ainda mais nos preocupemos com tudo o que a bíblia nos diz. Com os órfãos, viúvas, os mendigos as prostitutas, os ricos, milionários, os ateus enfim para todos aqueles que Jesus se entregou, sem acepção de pessoas.

Sempre admirei a história da igreja no decorrer dos anos, e ao ler algumas histórias meu coração era consumido com um fogo. Ao ler estas histórias, creio que algo mais profundo acontece pra com aqueles que são intrépidos, um legado espiritual e ministerial está sendo liberado.

Depois de algum tempo veio no coração à idéia de abençoarmos os irmaos, e então colocamos os CDs, que por sinal precisa de um parágrafo pra uma breve explicação. Não gosto de pirataria, e ainda hoje penso a respeito dos dawnloads que disponibilizo pros irmãos, mas quando fiz minha intenção era pelo fato de que a maioria dos CDs que estão pra download não tem a venda no Brasil, e pra comprar pelo site precisaria de um cartão internacional. Então penso que por este fato ainda estou colocando-os para download, espero que os irmãos que são contra me compreendam.

Com o passar do tempo o primeiro blog atingiu o volume máximo de material pra download, a partir disso criamos o segundo blog, jonatasjoao316, e creio que ainda termos muitas coisas pra compartilhar. E por fim faremos quantos blogs forem necessários pra compartilhar, desenterrar e honrar homens e mulheres que pagaram um preço na plantação, outros pagaram preço no regar, e nós estamos desfrutando da colheita, que resultou num tempo onde nossos irmãos viveram, Zinzerdof, Finney, Spurgeon, Jonatan Edwards, John Wesley, Withfild, Fanny, Mood, John Lake, Tozer, Ravenhill, Mary Jones, Keith Green, Fletcher, entre outros homens que são dignos de serem honrados. Lembro-me de um avivamento que aconteceu no MorningStar logo após uma conferencia com o nome Honrando os Pais (esta pra download no Jonatasvidal), tem muitos outros homens que foram heróis anônimos até mesmo no Brasil, que ainda serão citados aqui, e outros que nunca acharemos seus feitos, mas a eternidade os revelará. Que sejamos nós também homens com efeito revolucionário em nossa geração.

Graça paz e misericórdia.

www.jonatasjoao316.blogspot.com

www.jonatasvidal.blogspot.com

William H. G. Thomas (1861 - 1924)

William H. G. Thomas (2 de janeiro de 1861 - 1924)
William Henry Griffith Thomas nasceu em Oswestry, Shropshire, Inglaterra.
Forçado por circunstâncias econômicas teve de deixar a escola aos 14 anos.
Ele completou a sua educação com estudo e sacrifício diligentes.
Aos 16 anos foi-lhe pedido para ensinar numa classe da Escola Dominical.

Por quatro meses ele fez o seu melhor, mas percebeu que ele não podia ensinar algo ele que próprio não tinha experimentado. Deus usou dois jovens da igreja para o trazer a Cristo em 23 de março de 1878.

Com oportunidades dadas para promoção dentro da igreja anglicana, ele depressa subia de uma posição para outra melhor, até que ele foi chamado para pastor na Igreja de St. Paul, Portman Square. Logo a igreja começou a ter seis reuniões de oração por semana, e também muitos mais clubes e sociedades.

Entretanto, Griffith Thomas enfatizou o estudo da Palavra. O Crescimento espiritual foi surgindo dentro de sua igreja. Em 1910 ele foi com sua a família para Toronto, e de lá para Filadélfia. Ele ajudou a fundar o Dallas Seminary Teológico.
Ele ficou famoso pelo seu conselho para pregadores jovens: "Think yourself empty, read yourself full, write yourself clear, pray yourself keen - then, enter the pulpit and let yourself go!" ("Pensa em ti mesmo como vazio, lê muito, escreve claramente, ora veementemente - então, sobe ao púlpito e prega!")

No mesmo navio, "Simmonds", em que Wesley e seus companheiros viajaram para Georgia, 25 morávios sob a liderança do bispo Davi Nietchmann, também se dirigiam para o novo mundo. Wesley mal havia se instalado no seu camarote quando decidiu aprender o alemão para poder se comunicar com essa gente. Apenas três dias após o embarque, ele se referiu, em seu diário, aos morávios como "pessoas que deixaram tudo pelo Mestre, e que têm realmente aprendido dele, sendo mansos e humildes, mortos para o mundo, cheios de fé e do Espírito Santo."
Diversos eventos durante a viagem confirmaram para ele a primeira impressão. Eles faziam, aparentemente com alegria, tarefas tidas como as mais humildes, dizendo que "fazia bem aos seus corações altivos". Mas foi numa tempestade feroz, que aterrorizou os passageiros ingleses e até os tripulantes, que Wesley notou a grande coragem dos alemães. Mesmo no auge da tempestade, continuaram seu culto costumeiro, nem parando de cantar, apesar de tudo indicar que o navio não fosse aguentar a força do mar em revolta.
Após o culto, Wesley perguntou a um deles se não havia ficado com medo. Ele respondeu singelamente: "Graças a Deus, não." Não inteiramente satisfeito, Wesley indagou sobre as mulheres e crianças. A resposta veio: "Não, nossas mulheres e crianças não têm medo de morrer."

Mais tarde, quando chegaram a terra o pregador Morávio, Spangenberg, perguntou a John:
"Você conhece Jesus Cristo?" Esta pergunta perturbou-o durante os dois anos seguintes.
De regresso a Inglaterra, John Wesley procurou o pregador Morávio, Peter Böhler, que lhe deu o célebre
conselho: "Pregue a fé até conseguir tê-la; e depois, porque já a tem, pregará a fé".

Beautiful Songs

Enquanto a jaula quebrou e as correntes caíram dos meus pés e escapava dos muros da prisão...
eu vi um homem carregando uma cruz. Ele pagou o custo.
Eu não posso explicar esse mistério.
Ainda tentando ser livre agora sou prisoneiro do Amor.
Quando olhei, a cruz tinha passado e vi um trono de graça cercado por uma canção.
Ele chamou meu nome eu não posso mais voltar.
O amor santo pode prender assim meu coração.
Eu só chamei como eu sou e como eu era...
E as vezes eu penso sobre aqueles que roubados por dentro, e cercados pelo medo lutam por suas vidas: Eu ouço um chamado para um dia voltarmos e entre as algemas nos levantarmos e dizermos: Sou um prisoneiro, não quero ser livre.
Sou prisoneiro do Amor. Amor quão misterioso você é!"
Don Potter.

"Tenho sorrido nas primaveras e chorado nas chuvas, e ainda que tenho perguntado o sentido de algumas estações da vida, muitas coisas estão escondidas além do horizonte dos meus olhos... Meu amigo e Rei, Tua mão tem me levado pro lar. Através das minhas buscas por razões você tem me carregado e continuarei preso a Ti."
Vicky Beeching.

"Quando não há outro caminho a seguir além de escalar a montanha, e quando não há opção além do milagre, tudo o que eu preciso é: Levantar minhas mãos e Te adorar Deus. Te encontrar e chamar Teu nome Jesus. Quando todos em que esperamos se vão e os sonhos que tenho sonhado parecem estar muito longe tudo o que preciso fazer é: Levantar minhas mãos, deixar a tua presença cair e te adorar"
Rita Springer.
Tradução Joao Favor.

Quero que o leitor compreenda,que naquele momento da oração,eu tive uma experiência com Deus que mudou a minha vida,eu já havia recebido um coração puro,este estava cheio do amor de Deus,porém Deus não havia ainda me qualificado para seu santo trabalho.
Eu sabia que eu era um verme. No máximo o que Deus teria para si era este bichinho para trilhar uma montanha.


Então inconformada com minha incapacidade,pedi a Deus para que Ele me desse a força que ele deu aqueles pescadores galileus - para ungir-me para o seu serviço.
Cheguei até Ele como uma criança pedindo pão. Olhei para Ele e disse:'Deus não me decepcione'...Foi quando o poder do Espírito Santo desceu como uma nuvem. Era mais brilhante que o sol.Eu estava coberta e, embrulhada nele.


Fui batizada com o Espírito Santo, e com fogo, e poder,os quais nunca me deixaram. Houve fogo líquido, e os anjos estavam todos à minha volta,passeando comigo naquela atmosfera de fogo e glória. " - Maria Woodworth-Etter,Irmã tida por muitos historiadores pentecostais como:"A avó do movimento pentecostal",Narrando o dia em que foi batizada com o Espírito Santo.

...Deus tem nos ensinado muito neste tempo, temos aprendido a confiar mais em Deus e a crer que Ele é que faz, não nossas mãos, não os homens, mas Deus. Temos enfrentado algumas dificuldades pois ainda estamos procurando emprego e resolvendo questões de documentação, pedimos aos irmãos que esteja orando por nos em especial neste sentido, muitas coisas mudaram na Itália devido a crise mundial, os países da Europa estão sofrendo muito por causa da crise, mas cremos que pra Deus não existe crise, não existe barreiras, só basta uma palavra Dele e as portas se abriram. Aleluia.

Estamos muito felizes pois Deus tem movido e mesmo com estas dificuldade estamos sentindo os braços do Pai nos abraçando, aleluia... O que mais tem movido nossos coração é que um pais tão rico, poderoso, considerado 5º potencia mundial é tão pobre espiritualmente, a Itália esta vivendo numa miséria espiritual muito grande, e os poucos Cristãos que tem estão "sobrevivendo", as igrejas evangélicas são muito frias espiritualmente, sabemos que existem fortalezas milenares estabelecida neste pais que somente serão destruídas através de uma igreja forte estabelecida aqui.

Muitas igrejas vivem trocando de lideres, e na cidade em que estamos vivendo tem somente duas igrejas evangelicas, uma cidade que tem aproximadamente 500 mil habitantes duas igrejas é muito pouco para alcançar a cidade, sendo que recentemente ricamo sabendo que a Assembléia de Deus que estava estabelecida aqui fechou, e a igreja em que estamos frequentando esta passando por muitas dificuldades, temos visto algumas pessoas motivadas e que estão dispostas a pagar o preço mas estão sendo barradas pelo tradicionalismo que é muito forte neste pais, mas já temos visto algumas melhorias, para muitos Cristaos aqui o Brasil esta vivendo no Céu espiritualmente falando, mas sei que a presença de Deus pode mudar tudo, so basta Deus descer e as tradiçoes, fortaleza, tudo cai. Estejam orando para que Deus envie missionários, pastores, profetas dispostos a realmente pagar um preço e liberar a voz profetica neste lugar, orar, guerrear contra potestades e principados milenares "poderosos" e que Deus levante intercessores neste lugar e pessoas que vao liberar os Céus para que a realidade atual da Itália seja transformada.

Welbert & Raquel estão na Itália cumprindo a palavra e a promessa de Deus. Convoco a todos a se empenharem na intercessão por esses irmãos e por Brescia, Itália. Que Deus resplandeça o brilho da Justiça através de voces...

Achando a Chave por Rosalind Goforth

Meu marido estava viajando numa província distante, conduzindo reuniões, e, enquanto isso, fui convidada por alguns cristãos de um posto missionário para pregar numa grande apresentação teatral, de quatro dias, que atraía numerosas multidões. Foi um tempo de imenso desgaste; por várias horas diariamente, tive de enfrentar multidões ingovernáveis, que iam e vinham. No final dos quatro dias, eu estava exausta e só podia pensar em voltar para casa e ir para Wei Hwei, um outro posto, para descansar por alguns dias com meus filhos, que estavam numa escola ali. Estar com eles, eu sabia, restauraria minhas energias mais do que qualquer outra coisa.

Porém, ao chegar em casa, de alguma maneira, perdi a chave da gaveta onde guardava o dinheiro. Era sexta-feira, e o trem para Wei Hwei saía sábado às dez horas. Várias pessoas vieram receber contas, mas tive de dar uma desculpa para adiar o pagamento. Eu não podia viajar sem dinheiro nem deixar a casa com aquele dinheiro na gaveta e a chave perdida em algum lugar.
À noite, depois de jantar, comecei a procurar pela chave em todo lugar que podia imaginar. Gavetas, espaços, prateleiras foram vasculhados em vão. Depois de procurar por duas horas, até não ter mais forças, de repente lembrei: “Ainda não orei a este respeito”. Parei ali onde estava, perto da mesa da copa, e elevei o meu coração a Deus. “Ó Senhor, tu sabes como preciso de um descanso; sabes quanto desejo ver meus filhos; tem compaixão de mim e guia-me até a chave”.

Em seguida, sem perder um passo em direção errada, passei pela copa, pelo quarto de hóspedes e entrei no escritório do meu marido, para a estante de livros, abri a porta, afastei dois livros e lá estava a chave. Tão perto estava o Senhor naquele momento que parecia quase sentir sua presença física. Eu não havia lembrado de ter posto a chave ali; foi ele que me guiou para lá.

Sim, eu sei que Deus responde à oração!

Thomas Coke tinha uma paixão por almas perdidas. Ele, quase que sozinho, foi o responsável por espalhar o metodismo no mundo de fala inglesa.”Se Coke morresse e alguém sussurrasse em seu ouvido a palavra missão, disse seu amigo Jonathan Crowther, “ele se levantaria para a vida novamente”.

Em 1772, dois anos após ser ordenado clérigo anglicano, Coke teve uma experiência de conversão sob o ministério do dissidente metodista Thomas Maxfield. Coke voltou a sua paróquia em South Petherton, pregando o seu recém descoberto Evangelho para uma congregação não muito receptiva. Dentro de um ano, seus paroquianos irados, o dispensaram. Ele imediatamente se juntou aos metodistas e se tornou um dos mais confiáveis – e também criador de problemas - dos assessores de Wesley.

Coke gostava de assumir riscos e achava que Wesley hesitava muito. Para Coke, as almas perdidas não poderiam esperar. Wesley achava que Coke era muito impulsivo e agia sem pensar. Ele e os outros temiam que a paixão irresponsável de Coke iria destruir o movimento metodista. Eles temiam também a sua ambição e imaginavam que ele almejava ser o sucessor de Wesley. Coke tinha uma tendência a assumir mais autoridade do que lhe era concedida. A discordância mais profunda surgiu quando Coke começou a se referir a Wesley, ele mesmo e ao líder metodista americano Francis Asbury como bispos, ao invés de superintendentes. Na pratica,o “bispo” de Coke nada mais era do que um superintendente, mas o titulo dava uma conotação de autoridade maior do que Wesley queria.

Os metodistas britânicos ficaram assombrados. Wesley ficou lívido. “Os homens podem me chamar de patife, tolo, malandro, canalha, e eu ainda ficaria contente”, ele escreveu, “mas eles jamais deverão, com o meu consentimento, chamar- me de Bispo!” Quando Coke e Asbury fundaram a escola “Cokesbury College” (dando seus nomes a ela), a situação piorou.

Depois do sucesso na América, Coke estendeu seu olhar par terras mais exóticas. Mas, a sua proposta de enviar missionários para a África e para a Índia, teve uma acolhida apenas morna pelos metodistas da Inglaterra. Wesley concordou apenas em principio. O fervor de Coke, entretanto, permaneceu inabalável. Ele ate buscou apoio nas igrejas batistas. Após anos de rogos de Coke e sacrifícios financeiros, as sociedades metodistas finalmente apoiaram uma expedição para a África. Ainda que o desejo maior de Coke fosse pela Índia. “Eu agora estou morto para a Europa e vivo para a Índia” , ele disse. “Deus me disse para eu ir para o Ceilão”.

Eu prefiro ser lançado nu na costa do Ceilão, sem roupas, sem amigos, do que não ir para lá”. Aos prantos, um Coke envelhecido finalmente persuadiu os metodistas a permitirem uma missão para a Índia. Atendendo ao chamado de Deus, ele acompanhou a expedição, mas morreu no caminho. Seu corpo foi encontrado ajoelhado, em posição de oração, na sua cabine no navio.

OH! Por um coração para louvar meu Deus,
Um coração de pecados liberto,
Um coração que bebe sempre de Seu Sangue,
Tão abundantemente derramado por mim.

Um submisso, humilde e contrito coração,
Acreditando, de forma verdadeira e clara,
Que nem a vida e nem a morte podem me separar,
Daquele que habita dentro de mim.

Um coração renovado em cada pensamento,
E repleto do amor divino,
Perfeito, reto, puro e bom,
Uma cópia, Senhor, do Seu coração.

Dá-me ser conforme a Sua natureza, gracioso Senhor,
Venho prontamente pedir.
Escreva seu novo nome sobre o meu coração,
Seu melhor nome, o nome do Seu Amor.

CharlesWesley

Ao contrario de seu amigo, John Wesley, John Fletcher nunca pegou a estrada como um evangelista itinerante. Como um vigário paroquiano, ele realizou mais pela Teologia Metodista do que o próprio Wesley.

Na obra “Checks to Antinomianism”, Fletcher entrou no debate Calvinista –Arminianos, argumentando por uma terceira via: Fé com obras. “Uma vez estivemos sob o perigo imediato de sermos quebrados pelas obras sem fé”, ele escreveu. “Agora somos ameaçados de destruição pela fé sem obras”.

Rio na juventude, Fletcher escolheu a parca renda de vigário em uma pobre cidade fabril. Lá ele pregou por 28 anos, esforçando-se por atingir o povo da cidade, segundo Wesley, “em cada esquina, usando de todos os meios, públicos e privados, cedo e tarde”. Essa persistência nem sempre era apreciada. Uma vez, Fletcher escapou da morte nas mãos de uma multidão, apenas porque seus paroquianos o chamaram de repente para realizar um funeral.

Esse fervor encontrou sua alma gêmea em Mary Bosanquet, uma rica mulher que, como ele, escolheu a pobreza do ministério. “Se eu soubesse como achar os metodistas”, ela disse antes de se juntar `a Igreja, “eu jogaria fora todas as minhas coisas boas e correria pelo fogo com eles. Se um dia eu for senhora de mim, vou passar metade do dia trabalhando pelos pobres e a outra metade em oração”.

Mary, de fato, atirou-se ao serviço cristão, conduzindo um orfanato durante 18 anos. Fletcher escreveu a Wesley sobre ela: “Obrigado por sua dica sobre como exemplificar o amor de Cristo por sua Igreja... Eu posso dizer a você que minha esposa e bem melhor para mim do que a Igreja e para Cristo”.

Ambos, marido e mulher, pregavam com paixão. Sobre Mary, Wesley escreveu: “suas palavras são como fogo, levando tanto luz quanto calor aos corações de todos que as ouviam”. E Wesley demonstrou a mesma admiração pela pregação de Fletcher, dizendo que se ele houvesse se tornado um pregador itinerante, “teria feito mais bem do que qualquer outro homem na Inglaterra”.

Mas o coração de Fletcher pertencia ao seu primeiro rebanho, e ele viveu e morreu cuidando dele. A febre que o matou foi contraída enquanto ele cuidava dos enfermos.

Logo após cair doente, ele pregou: “O que vocês temem? Vocês têm medo de pegar a febre e morrer? Oh! Não temam isso! Que honra e morrer a serviço do Mestre”!

Wesley teve esperança de que Fletcher viesse a ser o seu sucessor, mas ele veio a viver seis anos mais do que o jovem homem.

A força de qualquer movimento é testada quando seus fundadores morrem, e o metodismo passou no teste com Adam Carke. Ele veio de uma família pobre e recebeu sua educação de seu pai. Não tinha expectativa de um dia alcançar sucesso intelectual, até que um professor visitante disse a seu pai: “Esse menino ainda vai ser um erudito”. Este encontro, juntamente com sua experiência de conversão, redefiniriam a vida de Clarke.

Ele se converteu ao metodismo em 1789, ouvindo a pregação de Thomas Barber. A família inteira o ouvia e o adolescente Adam ficou tão absorvido pela pregação que andava até a casa de reuniões quatro vezes por semana, enquanto Barber esteve na cidade.

Mais tarde, em um campo, Clarke ajoelhou-se e buscou a Deus. Ele foi finalmente confortado com o que descreveu como “uma repentina transição das trevas para a luz”. Logo, ele começou a viajar de vila em vila, compartilhando sua fé.

Wesley convidou Clarke a vir para a Inglaterra e treinar para o ministério, ao que seus pais relutantemente consentiram. Após uma breve estada em Bristol, Clarke foi convocado a encontrar Wesley, que perguntou-lhe: “Bem, irmão Clarke, você deseja devotar-se inteiramente ao trabalho de Deus?” Wesley então o ordenou e o enviou para a Inglaterra e treinar para o ministério, ao que seus pais relutantemente consentiram. Após uma breve estada em Bristol, Clarke foi convocado a encontrar Wesley, que lhe pergunto: “Bem, irmão Clarke, você deseja se devotar inteiramente ao trabalho de Deus”.

Clarke respondeu: “Senhor, eu quero fazer e ser o que agrada a Deus”. Wesley então o enviou e o ordenou e o enviou para a primeira de suas muitas nomeações, como pregador de circuito. Pelos próximos 52 anos, Clarke pregou cerca de 15 mil sermões e escreveu muitos trabalhos respeitados, inclusive um comentário bíblico de oito volumes, que ficou como leitura obrigatória de clérigos metodistas e wesleyanos até meados do século XX.

Embora Clarke não tenha tido educação formal em uma Universidade, ele era fluente em 20 línguas e serviu como Presidente da Conferência Wesleyana por três mandatos, fato sem precedentes naquela época. Os escritos de Clarke contribuíram muito para espalhar a doutrina da santificação no Movimento de Santificação Americano (American Holiness), no final do século XIX.

Ele morreu de cólera em 1832, tendo deixado como legado um movimento forte e organizado, que certamente teria desmoronado após a morte dos Wesley, não fossem os seus esforços.

Dá-me lágrimas por Wesley L. Duewel

Amante Senhor, suplico-te dês lágrimas a meus olhos

Dá-me lágrimas quando intercedo
Dá-me lágrimas quando diariamente me ajoelho ante Teu trono;
Dá-me lágrimas quando aprendo a rogar.
Senhor, Tu que foste fincado,
Rompe este frio coração de pedra;
Derrete meu coração com Teu fogo santo!
Inunda minha alma com a paixão do Teu divino amor;
Que eu almeje faminto Teu desejo.
Volta a tomar a dureza
De todo meu coração novamente
Até que tenha fome, sede e ânsias,
Até que meus anseios pelas almas
Dos homens consumidos pelo pecado
Ardam dentro de mim.
Enche meu coração com tuas lágrimas;
Aí, tira-lhe o véu a Tua cruz
Até que tenha morrido tudo o demais deste mundo,
Até que dê por perdido tudo o demais de minha vida,
Salvo a cruz do Crucificado.
Que meu coração seja sempre um coração crucificado
Que sangre pelas almas dos homens.
Que a carga pelas almas, diariamente derreta minha alma
Até que volte a compartilhar Teu trabalho.
Dá-me lágrimas quando prego de Teu amor que morre;
Dá-me lágrimas quando suplico aos homens.
Dá-me lágrimas quando assinalo acima para Teu trono;
Amor de Deus, derrete novamente meu coração.

Wiarly Soraya

Devemos orar mais Por J. Hudson Taylor

Um jovem tinha sido chamado a terra estrangeira. Não tinha costume de pregar, mas sabia uma coisa, como prevalecer com Deus. Indo uma vez a ver a um amigo, disse-lhe:"Não sê como Deus me possa usar no campo missionário, pois não tenho talento especial"."Irmão", respondeu seu amigo, "Deus deseja homens no campo que possam orar. Há muitos predicadores, mas muito poucos que sabem orar".

Ele foi.
Em seu próprio quarto ao amanhecer, ouvia-se uma voz chorando e rogando pelas almas. A porta permanecia fechada todo o dia, e com o silêncio que prevalecia, sentia-se um como com desejos de caminhar suavemente porque um alma estava lutando com Deus.A seu lar chegavam as almas sedentas, atraídas por algum poder irresistível. Nas horas da manhã alguns chegavam e diziam:"Passei por tua casa tantas vezes, e desejei entrar. Podes dizer-me como posso ser salvo?"
Ou de outro lugar longínquo, outro chamava dizendo:"Ouvi que tu nos podes dizer como podemos encontrar o descanso para nosso coração".O mistério se revelou. Na câmara secreta se pediam as almas perdidas, e eram reclamadas. O Espírito Santo sabia exatamente onde estavam, e as mandava.Apercibe isto: Se todos os que lêem estas linhas se apropriam de Deus com a violência santa e a perseverança invencível da oração cheia da fé, muitas coisas cederiam, às quais temos estado martelando em vão com nossa sabedoria humana e poder finitos.
O poder da oração nunca se usou a sua capacidade completa em nenhuma igreja. Se desejamos ver efetuar-se os milagres potentes da graça divina e o poder, que toda a igreja aceite o desafio de Deus. "Clama a mim, e eu te responderei, e te ensinarei coisas grandes e ocultas que tu não conheces" (Jeremías 33:3).
Tomado do "Consolador segundo"


Copyright 2006 | Andreas02v2 by GeckoandFly and Anderssauro
Nenhum conteúdo desse blog pode ser reproduzido sem prévia autorização. Os Populares